quinta-feira, 23 de novembro de 2017

Espiritualidade e Frustrações 4

Não espere dos Espíritos desencarnados a realização de favores especiais. Compreenda que tudo acontece de acordo com o regime do merecimento mútuo, cabendo a cada um, dentro do possível, tornar-se o benfeitor do outro. Para que não se frustre, dê sempre sem esperar correspondência ou retribuição, pois todo bem deve ser feito unilateralmente. Considere sempre que Deus opera em favor do bem coletivo para que todos possam manifestar Sua excelsa bondade. Seja sempre humilde, buscando extrair o melhor do outro para que ele mesmo cresça.

Extraído do livro Espiritualidade no dia a dia.

quarta-feira, 22 de novembro de 2017

Espiritualidade e Frustrações 3

Evite elevar suas exigências quanto a perfeição das coisas e do comportamento alheio. Ninguém é capaz de controlar tudo nem tem suficiente elevação para ser o modelo a ser seguido. Seja sempre você mesmo, respeitando cada um em sua singularidade. Sua exigência de alta performance e de comportamento virtuoso para com os outros gera ansiedade e distanciamento afetivo. Sua espiritualidade deve comportar o erro alheio tanto quanto qualquer frustração que tenha a seu respeito. Não se ocupe em converter as pessoas para que tenham sua espiritualidade, pois naturalmente serão beneficiadas pelo seu exemplo.

Extraído do livro Espiritualidade no dia a dia.

terça-feira, 21 de novembro de 2017

Espiritualidade e Frustrações 2

Não se frustre com o que não depende de seu esforço e de sua capacidade de realização. Não se coloque como medida do comportamento alheio, pois cada um sabe o que é melhor para si. Sua espiritualidade deve contemplar a compreensão das imperfeições alheias para que facilite sua convivência com o próximo. Frustrar-se quando alguém lhe decepciona dificulta o entendimento da lição que a Vida oferece. Compreenda sempre, pois estamos todos em regime de desenvolvimento espiritual, aprendendo as primeiras lições. 

Extraído do livro Espiritualidade no dia a dia.

segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Espiritualidade e Frustrações 1


Cuide para que suas exigências com os outros não lhe gerem expectativas e dificultem suas relações interpessoais. A vida pede compreensão aos limites de cada um, à medida que lhe é possível corresponder aos seus próprios interesses. Tolere os limites alheios tanto quanto compreende as impossibilidades que marcam as realizações em sua vida. Sob a ótica espiritual, estamos todos em busca de alcançar o máximo da própria evolução; portanto, não exija o que o outro não tem ou não lhe quer dar.

Extraído do livro Espiritualidade no dia a dia.



domingo, 19 de novembro de 2017

Espiritualidade e Medos 4

Não tema a morte nem lhe atribua poder além de tão somente considerá-la passagem para seu retorno a um outro lar. Tudo que se relaciona com o espiritual ainda está contaminado pelos medos infantis oriundos da ignorância humana, portanto, assuma sua maturidade para que se torne efetivamente adulto. O medo do que é espiritual implica numa espiritualidade frágil, construída para aplacar o receio de improváveis julgamentos divinos após a morte. Coloque-se na vida com a consciência de ser o mais importante e legítimo representante  de Deus.

Extraído do livro Espiritualidade no dia a dia.

sábado, 18 de novembro de 2017

Espiritualidade e Medos 3

Quando o medo teimar em permanecer dominando sua mente, lembre-se de que você é quem constrói as crises, bem como é quem elabora as soluções de seus conflitos. Sua mente é o campo fértil onde surgem as imagens que representam seu mundo interior. Aprenda a decidir o que nela permanece para que haja paz, leveza e sabedoria em sua vida. Você comanda a direção das imagens que surgem em sua mente; não as tema, não as expulse, não lhes atribua poder sobre você; apenas as compreenda com maturidade. Você é seu senhor e é quem dirige sua vida mental.

Extraído do livro Espiritualidade no dia a dia.

sexta-feira, 17 de novembro de 2017

Espiritualidade e Medos 2

Elimine seus medos, aguçando sua intuição no contato com as Forças Superiores da Natureza, para que a instabilidade não lhe seja companheira. Ponha sempre, em sua mente, a certeza plena de sua imortalidade e a consciência de que tudo que acontece em sua vida pretende seu crescimento espiritual. Sua proximidade  com o espiritual e a prática constante da autotransformação o levarão à paz interior. Tenha sempre em mente a presença constante de Deus através de você mesmo. Sua confiança em Deus deve ter a mesma medida que a consciência de representá-lo.

Extraído do livro Espiritualidade no dia a dia.

quinta-feira, 16 de novembro de 2017

Espiritualidade e Medos 1


Sua autoconfiança, sua consciência da imortalidade, quando aliadas ao entendimento do sentido e significado da vida, eliminam os medos infantis que costumam dificultar sua caminhada. Ponha, em tudo que você faz, o olhar e o sentido espiritual para que a insegurança não perturbe sua mente. A visão espiritual da vida é condição segura para o equilíbrio psíquico nas mais diversas circunstancias em que você se encontrar. Confie nos propósitos divinos, que sempre conduzem o destino de forma a lhe proporcionar o melhor.

Extraído do livro Espiritualidade no dia a dia.

quarta-feira, 15 de novembro de 2017

Espiritualidade e Culpas 4

Sempre que você se lembrar de algum equívoco cometido, imediatamente construa uma imagem mental positiva, realizando o inverso, para que a vida lhe ofereça a oportunidade de se corrigir. As imagens mentais produzidas no intuito de aprender e de fazer o bem geram futuras situações em que sua espiritualidade será determinante para sua felicidade e seu bem-estar. Confie no poder realizador que nasce de sua disposição em educar-se, em promover o bem e em proporcionar a harmonia e o equilíbrio a sua volta.

Extraído do livro Espiritualidade no dia a dia.

terça-feira, 14 de novembro de 2017

Espiritualidade e Culpas 3

Sua espiritualidade é um permanente tesouro, cujo uso sempre lhe trará prosperidade quando você compartilhar seus benefícios com seu semelhante. O compartilhamento da vida implica na doação de si mesmo, dando o melhor em tudo que faça. Lembre-se sempre que você possui, em seu mundo íntimo, um rico manancial de inesgotável energia criativa para ser colocada à disposição do Universo. Disponha suas forças para que Deus opere em seu favor e de todos com quem você compartilha sua vida. Nunca se sinta sozinho nem omita sua capacidade de operar no bem.

Extraído do livro Espiritualidade no dia a dia.

segunda-feira, 13 de novembro de 2017

Espiritualidade e Culpas 2

Culpar-se à espera de punição ou sofrimento redentor é o mesmo que se impor castigos sem utilidade real. Sua espiritualidade deve ser suficiente para o entendimento de que nenhuma experiência equivocada justifica eternos sofrimentos purgadores. O bem, que sempre vigora, favorece o surgimento de preciosas lições educativas para a evolução do Espírito, sem a necessidade de deuses vingativos. Atue na vida de forma a aprender, educar seus impulsos e a compreender os sinais que a Vida apresenta, convidando-o ao bem, ao amor e à espiritualidade.

Extraído do livro Espiritualidade no dia a dia.

domingo, 12 de novembro de 2017

Espiritualidade e Culpas 1

Sua espiritualidade é incompatível com a permanência de culpas pelos equívocos do passado. Tornar-se uma pessoa espiritualizada implica na compreensão de que erros são inerentes ao processo de evolução espiritual. Seus equívocos não são obstáculos ao seu progresso nem fatores que determinam sofrimentos futuros. Lide com eles como quem entende a criança que, ao ensaiar os primeiros passos, tropeça no caminho, sem que precise ser punida pelo deslize. Perdoe-se, assumindo a responsabilidade pelos próprios atos, consciente de que não precisa ser punido, mas tão somente não mais errar.

Extraído do livro Espiritualidade no dia a dia.