terça-feira, 20 de fevereiro de 2018

Espiritualidade e Casamento 4


Quando se consorciar com alguém, busque eliminar barreiras estabelecidas por crenças religiosas, realçando o que nelas há de comum. Valorize a espiritualidade de seu par, estimulando-o a alcançar cada vez mais melhores valores éticos para que ambos cresçam e sintonizem com o Bem Maior. Exalte o amor, a paz e a harmonia oriunda da relação marital que você vive, permitindo que Deus se realize no bem que vocês serão capazes de gerar.


 Extraído do livro Espiritualidade no dia a dia.

segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

Espiritualidade e Casamento 3


Sua relação conjugal com alguém não lhe confere o mesmo nível de espiritualidade, tampouco lhe empresta os mesmos poderes e benefícios que, porventura, o outro alcance. Cada um obtém suporte espiritual de acordo com seus méritos, sua competência e com os objetivos que pretende alcançar. Na convivência marital com alguém, esforce-se para atingir o melhor de si mesmo, tentando despertar no outro semelhante patamar.

Extraído do livro Espiritualidade no dia a dia.

domingo, 18 de fevereiro de 2018

Espiritualidade e Casamento 2


Atividades espirituais vividas por um casal devem ser de tal forma que cada um apreenda e ensine dentro de seus limites, de sua própria natureza, para que o aprendizado seja mútuo. Não imponha sua crença a outrem nem exija santidade a ninguém, pois cada um vive em seu degrau evolutivo, nos limites de sua responsabilidade e com a espiritualidade que individualmente conquistou. Ao acompanhar alguém numa atividade espiritual, atuando conjuntamente em função da relação entre ambos, cuide para que não considere, por esta razão, estar no mesmo nível de evolução do outro.

Extraído do livro Espiritualidade no dia a dia.

sábado, 17 de fevereiro de 2018

Espiritualidade e Casamento 1


Ao se consorciar com alguém, leve sua espiritualidade sem imposições de crenças ou de práticas religiosas pessoais, em respeito ao direito do outro. A vivência espiritual de uma pessoa não deve ser empecilho nem motivo de discriminação para outra com quem se resolva consociar-se. Religião é algo pessoal e intransferível, razão pela qual a espiritualidade dela decorrente não se impõe nem se exige de outrem.



Extraído do livro espiritualidade no dia a dia.

sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

Espiritualidade e Perdão 4


Ante o agressor, lamente sua atitude inadequada, oriente quanto ao procedimento inconsequente e ofereça seu tratamento socialmente cordial. Em sua espiritualidade não deve haver lugar para granjear inimigos ou manter restrições contra pessoas, guardando o direito de manter a paz em seu coração. Considere que uma pessoa equilibrada, harmonizada interiormente e que compreende os limites espirituais de quem agride, tem sempre o coração em sintonia com o melhor de si e com os desígnios de Deus para todos.


 Extraído do livro Espiritualidade no dia a dia.

quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

Espiritualidade e Perdão 3


Quando você se perceber movido pela raiva contra alguém, utilize sua criatividade para agir em busca da solução de seu conflito, sem agredir o outro. Mesmo que você lhe informe a indignação sobre o equívoco cometido contra você, demonstre sua espiritualidade, agindo como quem descobriu qual a lição a ser aprendida. Quando sentir vontade de educar seu agressor, evite se tornar seu algoz para que sua espiritualidade não seja atingida. Sua espiritualidade deve ser de qualidade superior a de todo aquele que o agride, pois contempla o perdão, como mecanismo utilizado pela Vida, perfeitamente adequado a sua própria educação.



 Extraído do livro Espiritualidade no dia a dia.

quarta-feira, 14 de fevereiro de 2018

Espiritualidade e Perdão 2


Seu crescimento espiritual guarda relação estreita com sua capacidade de se magoar e de perdoar; por esta razão, espiritualize-se para não se deixar mover pela emoção impulsiva. Sua espiritualidade deve abrigar a empatia, que lhe proporciona a percepção das razões que levaram alguém a lhe atingir, pois, sem entender o outro, o perdão se transformaria em etiqueta social. Não se culpe se surgir a raiva em relação a atitude do outro, pois a energia gerada por esta emoção deve ser utilizada para a busca de soluções que contribuam para a harmonização dos envolvidos.



Extraído do livro Espiritualidade no dia a dia.

terça-feira, 13 de fevereiro de 2018

Espiritualidade e Perdão 1


Lembre-se sempre de que o perdão é um processo que exige inúmeras reflexões e consequentes atitudes direcionadas à conciliação de seu conflito interior. No perdão, o outro é seu agente para revelar o que se encontra em desarmonia no seu mundo interior. Sua espiritualidade também se revela em que nível você se encontra quando precisa perdoar alguém; a resposta que ofereça estabelecerá seu posicionamento. Quanto menos você se magoar, maior será o alcance positivo de sua espiritualidade.



Extraído do livro Espiritualidade no dia a dia.

segunda-feira, 12 de fevereiro de 2018

Espiritualidade e Caridade 4


A caridade irmana, igualando todas as pessoas como seres humanos factíveis de sucumbir às suas próprias fragilidades e carentes da solidariedade dos outros. Exercite, pela solidariedade, sua caridade para que se sinta cada vez mais humano e participante do processo de melhoria coletiva da sociedade. Torne-se agente de transformação do mundo, pela caridade ativa, agindo para disseminar a dimensão do Espírito como morada real de todo ser humano.



Extraído do livro Espiritualidade no dia a dia.

domingo, 11 de fevereiro de 2018

Espiritualidade e Caridade 3


Sua espiritualidade deve estar a sua disposição, sendo sempre um estado natural e permanente de ser, para que haja coerência em seu proceder. Espiritualidade é também motivação para agir no bem e para transformar a realidade a sua volta, contribuindo para a resiliência de seu semelhante. Quando você faz caridade, estabelece uma ponte com seu semelhante, igualando-se a ele como irmão que se encontra na condição de receber auxílio quando necessite.


Extraído do livro Espiritualidade no dia a dia


sábado, 10 de fevereiro de 2018

Espiritualidade e Caridade 2


Sua espiritualidade deve conter a caridade como exercício para fortalecer seu senso de fraternidade e de pertencimento à Humanidade. Quanto mais você praticar a caridade maior será sua percepção da espiritualidade que o inspira ao bem, à paz e à harmonia. A caridade que você pratica acrescenta leveza a sua espiritualidade, tornando-a exemplo de amor e bondade. Quando a caridade se apresenta como atitude a ser realizada, a mente e o coração se abrem à espera da paz, pois o amor resolveu comparecer para que o plano de Deus se realize.



Extraído do livro espiritualidade no dia a dia .

sexta-feira, 9 de fevereiro de 2018

Espiritualidade e Caridade 1


Seja caridoso para que a bondade se instale definitivamente em seu coração. Quando você se decide a ajudar alguém, sua mente vibra em sintonia com as Forças Superiores do Universo, atraindo experiências que lhe proporcionam ampliação de sua espiritualidade. A caridade é ato que atrai a simpatia de todos que vibram pela harmonia e pelo bem-estar coletivo, favorecendo a construção de uma sociedade melhor. Quando você intenciona fazer caridade, mobiliza a Vida para que seu destino concorra em sintonia com os desígnios divinos.


 Extraído do livro Espiritualidade no dia a dia.