sexta-feira, 24 de março de 2017

Convites para o Bom da Vida 6

Pode ser que você já tenha experimentado ver o pôr do sol em frente a uma bela praia ou se deliciado com a companhia de alguém muito querido, ou então passado umas férias maravilhosas numa fazenda sem muitas ocupações; pode ser que você tenha ido a um concerto musical ou se deliciado sozinho ao ouvir sua canção preferida; ou ainda tenha curtido a viagem de seus sonhos ao país que desconfia ter vivido antes em outra encarnação, ou ter acalentado e nutrido alguém muito especial a quem sabe que ama. Quaisquer dessas situações podem lhe ter deixado a sensação de felicidade, mas, se elas ficaram apenas num determinado momento e não se prolongaram, certamente algo precisa ser preenchido. Porém, inclua em tudo a consciência de sua imortalidade para desfrutar melhor do bom da vida.

                                                                       

                                                                          Extraído do livro O Bom da Vida.

quinta-feira, 23 de março de 2017

Convites para o Bom da Vida 5

Para quem acredita existir vida além do corpo físico e que tem consciência de que há algo transcendente que supervisiona o destino humano, é necessário descobrir o bom da vida. Quando se tem essa consciência, geralmente vem a culpa por querer gozar a vida e a desconfiança de estar perdendo tempo ou adquirindo um carma negativo para o futuro. É preciso deixar o medo e pensar bem, pois a vida não é tão cruel como se imagina nem tampouco o “Supervisor” é tão carrasco. Todos têm o direito de usufruir, de alguma forma, do que a Vida lhe oferece, fruto de seu merecimento.
                                                                                
                                                                               Extraído do livro o bom da Vida.

quarta-feira, 22 de março de 2017

Convites para o Bom da Vida 4

Muitos pensam que o bom da vida é entregar-se à meditação, a práticas religiosas, a contatos constantes com seres espirituais, é seguir normas morais rígidas, entre outras atitudes ligadas ao místico e transcendente. Tudo isto tem seu valor, desde que não aliene o indivíduo à vida humana, na qual ele dê sua cota de participação direta na sociedade. A vida é muito mais do que se opor ao material, pois exige experiência e aprendizagem no contato com as dimensões existenciais, bem como com os diversos níveis de evolução acessíveis ao ser humano.



                                                                      Extraído do livro O Bom da Vida.

terça-feira, 21 de março de 2017

Convites para O Bom da Vida 3

Sem a certeza consciente da própria imortalidade, o que gera angústia ante o inexplicável, o vazio é automaticamente preenchido com fantasias salvacionistas de si mesmo, promovidas pela imaginação criativa da mente primitiva, crente em um “deus” que proíbe, pune e faz exigências bajulatórias para o seu títere ingênuo e criador de sua própria desdita, autointitulado de ser humano. Desconstruir teorias incompletas e formuladas sem a consciência de si mesmo como Espírito imortal, principal patrimônio a ser utilizado em sua trajetória evolutiva, é fundamental para que se viva bem e se descubra o bom da vida.

                                                                             
                                                                            Extraído do livro O Bom da Vida.

segunda-feira, 20 de março de 2017

Convites para o Bom da Vida 2

O bom da vida não são os prazeres do corpo nem tampouco é o deleite com as conquistas materiais, mas é, principalmente, aquilo que alimenta o Espírito. É a descoberta do si mesmo como Espírito imortal que permite a apreensão daquilo que realmente é o bom da vida. Sem esta condição, as possibilidades de usufruto são pobres e o resultado é pífio. A certeza da imortalidade pessoal deve ser buscada como a pedra de toque, o talismã divino, que liberta a consciência para que se amplie e perceba a exuberância da existência.
                                                                               
                                                                            Extraído do livro O Bom da Vida.


domingo, 19 de março de 2017

Convites para O Bom da Vida 1

A Vida exige criatividade e ousadia para ser percebida e adequadamente utilizada pelo Espírito. A coragem não é uma qualidade que exige força bruta, mas que impulsiona para o novo e o criativo. Nada mais inconveniente do que aqueles que são tímidos e retraídos diante dos convites que a Vida faz ao crescimento. Criar e ousar são imprescindíveis para que se alcance o bom da vida.



Extraído do livro O Bom da Vida.

sábado, 18 de março de 2017

O Bom da Vida 16

Mas, talvez, nada do que a vida material isoladamente ou em conjunto seja o bom da vida. Pode sê-lo para algumas pessoas, porém, para quem já entenda um pouco das coisas do Espírito, falta ainda algo mais que venha a complementar. Poucas se encontram na categoria das que descobriram motivos estritamente pessoais para se regozijarem na vida. Em geral, o compartilhamento afetivo é imperativo para uma vida saudável, feliz e que proporcione realização pessoal. Certamente a consciência da própria imortalidade contribui efetivamente para o encontro do que de fato se constitui no bom da vida.


Extraído do livro O Bom da Vida.

sexta-feira, 17 de março de 2017

O Bom da Vida 15

Para outras tantas pessoas, nada do que é material se constitui um grande prazer, pois o que lhes preenche a vida é um certo sentido existencial de viver. Descobriram uma razão interior para estar no mundo e se deleitam com pequenas coisas que não afetam mais os outros. Adicionam energia àquilo que consideram relevante e com valor emocional capaz de lhes afetar o suficiente para lhes trazer grande deleite. Vivem bem consigo mesmas e se satisfazem com a simplicidade no existir. São pessoas que já se percebem Espíritos imortais.
                                                                                              
Extraído do livro O Bom da Vida.

quinta-feira, 16 de março de 2017

O Bom da Vida 14

Para outros, o grande prazer da vida é estar em família, vivendo para construir e manter a sua. Passar a vida vendo os filhos crescerem, trabalharem, casarem e ter a ventura de receber netos que lhes alegrem os últimos dias da vida no corpo físico são grandes realizações para muitas pessoas. São experiências no núcleo familiar que se configuram no que é o bom da vida para muitas pessoas. Quando há consciência da imortalidade percebe-se os reencontros afetivos que ultrapassam a vida atual.

Extraído do livro O Bom da Vida. 

quarta-feira, 15 de março de 2017

O Bom da Vida 13

Galgar um curso de nível superior, ter invejável cultura intelectual e estar bem informado das ocorrências do mundo pode trazer muita satisfação às pessoas, levando-as a ter mais consciência sobre si e sobre o mundo. Confere-lhes maior autoestima, mais poder de comunicação e de penetração social, sendo, portanto, importantes aquisições na vida. Tudo isso pode produzir o sentimento de mais valia e de pertencimento social, trazendo um alto grau de bem-estar pessoal. Porém, a consciência da própria imortalidade é fundamental.



Extraído do livro O Bom da Vida.

terça-feira, 14 de março de 2017

O Bom da Vida 12

Uma das boas coisas da vida é também ter boa saúde num corpo relativamente bem constituído. Não se preocupar excessivamente com o corpo físico, dando-lhe a atenção devida sem exageros, permite que o foco do pensamento se destine a outras áreas da Consciência. O ditado “mente sã em corpo sadio” traduz bem a correlação íntima entre ambos. Levar uma vida com saúde permite tranquilidade para se viver sem grandes preocupações, podendo direcionar a mente para a criatividade.


Extraído do livro O Bom da Vida. 

segunda-feira, 13 de março de 2017

O Bom da Vida 11

Como seria bom ter uma religião que não nos ensinasse punições, proibições nem nos apresentasse um “Deus” castrador e cheio de exigências para alcançá-Lo. Tal religião, quando proporciona a paz interior, a harmonia com os outros e com a Natureza, integrando o coração com a mente no contato com o mundo, se constitui o principal fator de equilíbrio psíquico e bem-estar pleno para o ser humano.


Extraído do livro O Bom da Vida.